sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

Giordano Bruno e o mistério da embaixada - John Bossy


    "Giordano Bruno e o mistério da embaixada" não é uma obra de ficção. Tudo nela é verdadeiro. Numa narrativa de suspense digna de John Le Carré, Frederick Forsyth e o Umberto Eco de "O Nome da Rosa", o professor de historia da Universidade de York, John Bossy, revela como a Salisbury Court, sede da Embaixada Francesa em Londres, reuniu agentes secretos cujo trabalho foi decisivo para o destino da Europa na segunda metade do século XVI.

     O período era explosivo. Protestantes e católicos lutavam pelo poder em cada canto do continente e na ilha governada por Elizabeth I. O embaixador francês em Londres, Michel de Castelnau, estava no centro de uma conspiração para depor a rainha inglesa e entregar o trono à rainha católica Mary Stuart, da Escócia, que se encontrava presa. Mas alguém em Salisbury Court estava a serviço de Elizabeth I e o plano foi abortado. Um dos hóspedes de Michel de Castelnau neste período era o sacerdote e filósofo italiano Giordano Bruno, que fora excomungado pelo papa. Seria ele o espião a serviço de sua majestade? A resposta está nesta surpreendente e apaixonante investigação histórica.

     De acordo com esta obra, Giordano Bruno foi um espião a serviço da Rainha Elisabeth, foi responsável pela prisão, tortura e morte da Rainha Mary Stuart, verdadeira herdeira do Trono da Inglaterra. Revelou segredos de confissão dos príncipes e nobres da Espanha, o que ajudou a herege Elisabeth a vencer a guerra contra a Espanha. Graças a ele, milhares de cristãos foram martirizados na Inglaterra, Escócia e Irlanda, graças a ele os jesuítas foram exterminados no Reino Unido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário